NYC – O Guia Oficial

81 lugares para ir comer agora em New York City

por Julie Besonen
Atualizado 30/09/2019
Anúncio

Ao jantar em Nova York, você quer que valha a pena a sua escolha, o seu tempo e o seu dinheiro. Felizmente há milhares e milhares de restaurantes incríveis revestindo nossas ruas, mas encontrar o certo pode ser muito trabalho. Para evitar que você faça todas essas pesquisas, nós projetamos um curso para o 81 lugares mais essenciais para comer em NYC. Você é bem-vindo.

Anúncio

Lilia restaurante na moda lugar para comer em Brooklyn Lilia (Foto: Divulgação)

Heróis locais

Os ventos mudaram no mundo da gastronomia, com restaurantes mais personalizados chamando a atenção dos clientes e tirando o foco dos chefs celebridades. Hoje, podem se orgulhar aqueles que experimentaram o espaguete com limão e pinhão de Missy Roberts no Lilia, em Williamsburg, e a abobrinha frita e crocante com molho de limão e parmesão de Dan Kluger no Loring Place, em Greenwich Village. King, no Soho, é outro bistrô fantástico, seu menu inspirado na culinária europeia muda diariamente.

Outros destaques incluem o restaurante estrelado no Michelin Uncle Boons, de deliciosa comida tailandesa (não deixe de experimentar a salada de manga verde), o Noreetuh para vibrantes pratos da culinária havaiana (prove o atum e o bolo de abacaxi) e o Estela para conferir as receitas desenvolvidas por Ignacio Mattos. No Dirt Candy, Amanda Cohen é uma maga quando se trata de vegetais. E existe algo que Andrew Carmellini não possa cozinhar? O altamente respeitado chef está constantemente preparando excelentes pratos em alguns dos restaurantes mais cosmopolitas. Locanda Verde, The Dutch, Lafayette e Little Park: cada um tem uma personalidade distinta.

Upland, no Flatiron District, é o domínio de Justin Smillie, apresentando a sua influência da Califórnia. As asas de pato crocantes e a ricota gnudi são sublimes. No Tanoreen, em Bay Ridge, Rawia Bishara e sua filha, Jumana, criam pratos espetaculares do Oriente Médio, incluindo um húmus que é de outro mundo, fatouche, falafel e quibe.

Sem dúvida você já ouviu falar de David Chang, do famoso Momofuku. Sua equipe de chefs anônimos cozinha no Noodle Bar, no Ssäm Bar, Ko (que tem um estiloso menu degustação) e o intimista Ko Bar, servindo drinques incríveis e oferecendo um cardápio de pratos consagrados como crepes e frango frito. E se você não conhece Flynn McGarry, deveria ir ao seu restaurante Gem, uma sensação no Lower East Side, com um menu de muitos pratos em um ambiente festivo.

Também no Lower East Side estão alguns locais excitantes e despretensiosos: Contra, com um novo menu degustação de pratos da culinária americana (e uma estrela Michelin), e Wildair, um wine bar com pratos como bife tartare com cheddar defumado e maitake (cogumelo) com stracciatella.

Augustine um lugar que você deve comer em NYC Augustine. (Foto: Michael Grimm)

Nouvelle cuisine

A culinária francesa está na moda de novo. Frenchette, em TriBeCa, estava entre as maiores aberturas de 2018, tripulado por Riad Nasr e Lee Hanson, os chefs originais Balthazar (que ainda é um bistro próspero e moderno, a propósito). A poucos quarteirões de distância está La Mercerie, um lindo café aberto durante todo o dia e que fica dentro da loja Roman and Williams Guild, onde a chef Rose Marie-Aude cozinha pratos clássicos da culinária gaulesa. Enquanto isso, seu marido, Daniel Rose, encanta os clientes nas proximidades, no elegante Le Coucou. No Financial District, a sofisticada brasserie francesa Augustine, de Keith McNally's, é uma experiência encantadora. E o adorável café Buvette, no West Village, tem bons motivos para estar sempre lotado.

Osteria Morini melhores restaurantes italianos em NYC Osteria Morini (Foto: Divulgação)

Italiano

A revista The New Yorker elegeu o Via Carota, em West Village, como o “mais perfeito restaurante de Nova York”, e não apenas o mais perfeito restaurante italiano. Não aceita reservas, mas a comida, incluindo o espaguete cacio e pepe, vale a espera. O chef Jody Williams, do vizinho Buvette, e sua parceira (na vida e nos negócios) Rita Sodi (nome por trás do I Sodi, uma elegante trattoria inspirada na culinária daToscana, também nas proximidades), são mágicos trabalhando juntos.

Anúncio

Na verdade, a cidade tem muitos restaurantes italianos fantásticos. Outros que merecem destaque são o Rubirosa Ristorante para massas artesanais e pizza; a casa de inspiração romana de Danny Meyer, Maialino; e dois dos pontos notórios de Michael White: Osteria Morini, que serve especialidades da região de Emilia-Romagna; e o luxuoso Marea, com menu focado em frutos do mar. Para uma noite especial, prepare a carteira para provar o rigatoni com vodca do Carbone, que serve especialidades clássicas da cozinha ítalo-americana no melhor estilo tradicional.

Oxomoco Fun mexicano lugares para comer em NYC Oxomoco. (Foto: Evan Sung)

Mexicano

A cozinha de inspiração mexicana em ambiente sofisticado faz sucesso na elegante casa de Enrique Olvera, Cosme, que consta na lista World's 50 Best Restaurants. Seu restaurante mais casual Atla, em Noho, opção ensolarada com preços mais acessíveis, também é muito concorrido. E há Alex Stupak, que acrescenta seu toque pessoal aos tacos (como pastrami com molho de mostarda) em um império crescente chamado Empellón, em diversos endereços. Los Tacos No. 1 tem três postos avançados, em Chelsea Market, tribeca e Times Square, com outra abertura em breve em Grand Central Terminal-e nós desafiá-lo a encontrar melhor carne asada ou adobada em qualquer lugar. O Brooklyn também ostenta duas casas mexicanas de primeira linha, Claro, com pratos de Oaxaca (peça a tostada de albacora), e o luxuoso Oxomoco (carne de porco de dar água na boca).

Kyma grego lugares para comer em NYC Kyma (Foto: Divulgação)

Ao redor do globo

O Kish-Kash apresentou aos clientes o delicado cuscuz marroquino enrolado à mão, com peixe ou carne kosher refogada, um projeto apaixonado do chef e restaurateur Einat Admony (do Taïm e Balaboosta). No Brooklyn, mais paixão pode ser vista no Sofreh, apresentando a comida caseira iraniana de Nasim Alikhani. O mesmo pode ser dito do restaurante em Cobble Hill La Vara, do casal Alex Raij e Eder Montero. Sua homenagem ao sul da Espanha celebra as influências mouras e judaicas do país. O Mediterrâneo está bem representado em toda a cidade, inclusive no Flatiron District, onde fica o Kyma, um restaurante grego glamouroso especializado em peixe grelhado. Na mesma vizinhança está o festivo Cote, uma churrascaria coreana-americana. Os fãs da culinária coreana devem conhecer o Atoboy, um destino vibrante na área de NoMad, com menu de preço fixo e pratos estilo banchan.

lugar vermelho do divertimento do galo para comer no Harlem Red Rooster. (Foto: Joe Buglewicz)

Sempre em alta

É fácil se imaginar voltando, daqui a uma década, ao bistrô franco-americano Minetta Tavern, ao ABC Kitchen de Jean-Georges Vongerichten ou ao Red Rooster Harlem de Marcus Samuelsoon e encontrar a mesma magia de hoje. Seus pratos bem preparados e a alta energia fazem desses locais verdadeiros sucessos. E podemos prever que a nova casa de Danny Meyer, Manhatta, com vistas arrebatadoras da cidade, e o Existing Conditions, exibindo maestria no serviço de coquetéis e pratos como aperitivos de camarão e couve-flor frita, terão um destino similar.

Daniel restaurante de luxo lugar para comer em NYC Daniel (Foto: Signe Birck)

Refeições especiais

Aqueles que desejam ostentar podem começar pelo restaurante de Eric Ripert, Le Bernardin, que continua valendo cada dólar — requintados frutos do mar em um ambiente tranquilo nunca saem de moda. o talentoso chef-proprietário Daniel humm é o que mantém Eleven Madison Park no topo das listas de balde de Gourmands em todo o mundo e com três estrelas Michelin desde 2012. O Daniel, estabelecimento luxuoso da tradicional culinária francesa de Daniel Boulud, continua sendo adorado, assim como a casa de Danny Meyer, The Modern, um restaurante americano contemporâneo de qualidade incontestável situado no Museum of Modern Art. O Aquavit oferece especialidades nórdicas cuidadosamente elaboradas, uma cozinha que desfruta seu destaque no cenário gastronômico mundial.

Robertas pizza você deve comer no Brooklyn Roberta (Foto: Divulgação)

O melhor no Brooklyn

É difícil algo dar errado em um jantar no Brooklyn. Uma seleção de restaurantes incríveis somou-se ao prestígio do distrito. É duro escolher, mas entre os imbatíves estão o Olmsted (mousse de fígado de pato com vieiras), St. Anselm (carne grelhada), Bernie’s (amêijoas assadas, saladas e paillard de frango) e Llama Inn (elevou a culinária peruana a outro patamar).

O Paulie Gee's e o Lucali continuam a servir pizzas épicas em ambiente intimista. Esteja preparado para esperar por uma mesa, mas vale a pena. O Roberta’s também é incrível para pizza, mas oferece muito mais, incluindo saladas bem servidas e massas de sabor singular.

Para carnes, em Red Hook está o Hometown Bar-B-Que, que supera qualquer outro com suas bistecas e receitas com carne de porco desfiada. Na extremidade oposta do espectro alimentar, o Maison Premiere é incrível para ostras e coquetéis. Desafie as dietas low-carb no Runner & Stone, que serve excelentes pães e massas, e no Four & Twenty Blackbirds — ninguém assa melhores tortas (a de maçã caramelizada é a mais tentadora) do que as irmãs Elsen.

Anúncio

Mu Ramen comida que você tem que comer em NYC Mu Ramen (Foto: Divulgação)

O melhor no Queens

Queens é uma colcha de retalhos de bairros multiculturais. Muitos restaurantes são modestos, fundados por imigrantes de todos os cantos do mundo, trazendo pratos autênticos. Sempre podemos comer mais e mais os deliciosos bolinhos do Dumpling Galaxy em Flushing, cujas ruas estão lotadas de uma infinidade de estabelecimentos chineses, vietnamitas, malaios e coreanos.

E há Long Island City, lar do Mu Ramen . Se você já questionou o que tanto as pessoas veem no ramen (ou lamen), este lugar traz a resposta que você procura. Também na área está a Casa Enrique, um restaurante mexicano de alto nível que ostenta uma estrela Michelin, e o M. Wells Steakhouse, co-fundado por Hugue Dufour. Sua Caesar salad e a carne de corte Porterhouse que serve duas pessoas são impecáveis.

Astoria é famosa há muito tempo por seus restaurantes gregos clássicos e agradáveis, mas se você tiver tempo para visitar apenas um, vá à Taverna Kyclades para provar o polvo grelhado, lulas e o tradicional queijo frito.

Peter Luger Steakhouse americana lugares para comer em NYC Peter Luger. (Foto: Daniel Turtel)

Atemporal

Seja na sua primeira ou centésima visita a Nova York, é fundamental ir ao icônico Katz’s Delicatessen para comer o pastrami no pão de centeio — e/ou passar no Barney Greengrass para experimentar o que Anthony Bourdain considerava o "melhor café da manhã do universo" (ovos mexidos com cebolas caramelizadas e salmão Nova Scotia em pão bagel). Bourdain também apreciava o Keens Steakhouse, fundado em 1885, um destaque por suas bistecas, espinafre cremoso e batatas fritas de corte especial. No Brooklyn, o venerável Peter Luger Steak House (fundada dois anos depois) também satisfaz habilmente as necessidades carnívoras dos clientes com seu bife suculento.

Se ostras frescas, ensopados de moluscos e amêijoas são sua prioridade, o Grand Central Oyster Bar é uma grande experiência. No Harlem, o alimento da alma é supremo no Amy Ruth's, que serve frango recheado, couve e macarrão cozido com queijo.

Em Tribeca , The Odeon definiu a vida noturna da década de 1980 no cenário dos restaurantes, presente na obra de Jay McInerney Bright Lights, Big City. O restaurante ainda se mantém no topo quando o assunto é bistrô com público descolado. Da mesma forma, Gramercy Tavern e Gotham Bar & Grill continuam a ocupar seu espaço. Também é assim no restaurante Craft, de Tom Colicchio, que é um concorrente à altura na disputa pelas melhores costelas e escalopes.


Anúncio

Dos nossos parceiros

Powered by Translations.com GlobalLink OneLink Software